Ir Obesidade | Terapia de exercício
Ir

Obesidade

A obesidade é uma doença caracterizada pela deposição excessiva de gordura no corpo. Existem duas formas de obesidade; exógena e endógena. A obesidade exógena (alimentar) é o resultado da supernutrição com mobilidade física limitada. A obesidade endógena (endócrino-cerebral) é causada pela disfunção das glândulas endócrinas ou pela regulação do metabolismo das gorduras dos centros nervosos (hipotálamo).

Existem 4 graus de obesidade: I (leve) - o peso corporal excede a norma fisiológica em 10-30%, II (médio) - em 30-45%, III (pesado) - em 50-100%, IV (muito grave) - mais de 100%.

Pacientes obesos queixam-se de problemas de saúde, alterações de humor, fadiga, sonolência, dor no coração, falta de ar, inchaço.

Na obesidade, todos os órgãos trabalham com uma carga adicional, o que leva à sua degeneração distrófica. Isto é especialmente verdadeiro no músculo cardíaco. Os pacientes muitas vezes desenvolvem angina, modificações distróficas do myocardium, insuficiência circulatória do grau de I-II.

Outros sistemas também sofrem. Respiração externa é prejudicada, VC diminui, distúrbios dispépticos, artrite e doenças do sistema nervoso ocorrem. Abrangente tratamento da obesidade inclui dietoterapia, tratamentos de água, medicamentos hormonais, modo motor racional, massagem.

Ir

As tarefas especiais da cultura física terapêutica na obesidade são: melhorar o metabolismo, ativar processos oxidativos, melhorar os processos de divisão da gordura e reduzir o excesso de peso. Foi estabelecido que, sob a influência de cargas moderadas a longo prazo, é possível obter mudanças mais favoráveis ​​do lado do metabolismo da gordura do que com cargas intensivas de curto prazo. Essa abordagem é particularmente apropriada no primeiro período de treinamento, quando as possibilidades do sistema cardiovascular ainda são limitadas.

Neste período, o paciente é adaptado para aumentar o esforço físico, suas habilidades motoras e desempenho físico são restaurados, usando ginástica higiênica matinal, ginástica terapêutica, caminhada com medidor e massagem.

No período II, além desses meios, eles incluem ativamente exercícios cíclicos em ritmo moderado nas aulas: caminhada, caminhada, corrida, esqui, natação, remo. Geralmente os exercícios que se desenvolvem e os exercícios de uma natureza aplicada na forma de andar, correr, saltar mostram-se especialmente a pacientes da idade jovem e meia que não têm doenças do sistema cardiovascular. Exercícios de respiração, exercícios para os músculos abdominais, exercícios corretivos, jogos ao ar livre são recomendados. Neste caso, todos os métodos de aumento da carga são utilizados: envolvimento de grupos musculares grandes e médios na atividade motora, aumento da amplitude dos movimentos e da duração das aulas, uso de exercícios com pesos e resistência.

Tal carga é especialmente efetiva na obesidade exógena (alimentar). Pacientes com essa forma de obesidade recomendam ginástica higiênica matinal (duração de 20 a 30 minutos) com elementos de caminhada e corrida e procedimentos subsequentes de água, ginástica terapêutica (duração de 30 a 60 minutos) com múltiplos exercícios para grandes grupos musculares, incluindo exercícios com respiração profunda. objetos nas conchas e jogos ao ar livre. À noite, há jogos esportivos e caminhadas.

Com a forma endógena (endócrino-cerebral) de obesidade, a carga total na sala de aula é reduzida. Durante os exercícios, os exercícios terapêuticos são recomendados para exercícios respiratórios e exercícios para os grupos musculares médios. O ritmo de sua implementação é lento e médio. A duração das aulas é de 25 a 30 minutos.