O O pé humano é a estrutura do osso muscular
O

Pare

O pé é a parte periférica do membro inferior, que é o corpo de suporte do corpo e executa simultaneamente as funções do aparelho de mola. A borda convencional do pé, separando-a da perna inferior, passa através dos topos dos tornozelos. O pé tem uma estrutura anatômica complexa. Distingue-se por um metatarso, tarso e dedos e duas superfícies: plantar e dorsal.

estrutura do pé
Fig. 1 Ossos do pé: 1 - ram; 2 - navicular: 3 - lateral em forma de cunha; 4 - cunha intermediária; 5 - mediana em forma de cunha; 6 - primeiro metatarsal; 7 - falange do dedão do pé; 8 - osso cúbico; 9 - calcâneo.
Fig. 2 Músculos, ligamentos e tendões da face dorsal do pé: 1- o ligamento superior que suporta os tendões extensores; 2 - tendão do extensor longo do polegar; 3 - tendão do músculo tibial anterior; 4 - extensor curto do dedão do pé; 5 - costas dos músculos interósseos; 6 - tendões do extensor longo dos dedos; 7 - extensor curto dos dedos; 8 - tendões extensores de suporte do ligamento inferior.
Fig. 3 Músculos, ligamentos e tendões da face plantar do pé: 1 - tendões do flexor curto dos dedos; 2 - músculos vermiformes; 3 - tendão do flexor longo do polegar; 4 - flexor curto do dedão do pé; 5 - flexor curto dos dedos; 6 - o músculo que remove o polegar; Aponeurose 7-plantar; 8 - músculo que remove um dedo pequeno; 9 - flexor curto do dedo mínimo.
O

O esqueleto do pé é composto por 26 ossos (Figura 1), que formam parte do tarso, metatarsos e dedos. O tarso localizado mais próximo da tíbia consiste de 7 ossos: ram, calcâneo, navicular, cuboidal e 3 ossos em forma de cunha. Na frente com os ossos do tarso há articulados 5 ossos tubulares do metatarso, cujas cabeças estão conectadas às falanges dos dedos. O primeiro dedo tem 2 falanges, os dedos II-V consistem em 3 falanges. No lado plantar, na base do polegar, há 2 ossos adicionais (sesamóides).

Os ossos do pé formam numerosas articulações - a articulação do tornozelo (ver), as articulações entre os ossos do tarso, o tarso-metatarsal (unidas na articulação de Lisfranca), as articulações intercelular, metatarsofalângica e interfalângica. Os ossos do pé são reforçados por um grande número de ligamentos e formam uma abóbada longitudinal e transversal com uma protuberância para a retaguarda, proporcionando a função de mola do pé. Graças a essa estrutura anatômica do pé, cargas acentuadas no aparelho osteoarticular dos membros inferiores, da pelve e da coluna são aliviadas.

Junto com os ligamentos, os músculos do pé (Figura 2) e os tendões dos músculos da panturrilha ligados ao pé desempenham um grande papel na manutenção da estrutura dos arcos do pé. Na parte de trás do pé há um pequeno extensor dos dedos e um pequeno extensor do polegar. O tendão do músculo tibial anterior, o extensor longo do polegar e o extensor longo dos dedos passam por cima deles. Os tendões desses músculos têm vaginas sinoviais (veja). Músculos da sola são 3 grupos. O grupo interno é formado pelos músculos ligados ao dedo grande (o flexor externo, principal e curto do polegar). O grupo do meio consiste em um flexor curto dos dedos, um músculo quadrado das solas, músculos semelhantes a vermes e interósseos. O grupo externo é formado por um flexor curto e um músculo que remove o dedo em V. No lado plantar do pé, os tendões do flexor longo do polegar, o longo flexor dos dedos, os músculos fibulares posteriores, longos e curtos da tíbia tendem a se prender aos ossos (Fig. 3).

O

Os músculos do pé são separados uns dos outros por interlayers fasciais, que são uma continuação da fáscia da canela. A fáscia da parte posterior do pé é fina, no lado plantar é representada por aponeurose plantar e fios curtos fundidos à pele.

O suprimento de sangue do pé é realizado às custas da artéria dorsal do pé, das artérias plantares externas e internas. As veias fluem para as veias superficiais e profundas da perna. A drenagem linfática viaja através dos vasos profundos e rasos para os vasos linfáticos da parte inferior da perna.

A inervação dos músculos e da pele das solas é realizada pelos ramos do nervo tibial, parte posterior do pé - pelos nervos fibular e subcutâneo superficiais e profundos e pela continuação do nervo cutâneo da canela.

A pele da sola é grossa, áspera, sem pêlos e rica em glândulas sudoríparas . A pele da superfície traseira é elástica, desloca-se facilmente, por isso, em qualquer processo inflamatório a inchação aparece na parte traseira do pé.

vasos e nervos do pé Vasos e nervos do pé. Fig. 1. A superfície traseira. Fig. 2. Superfície plantar. Fig. 3. Secção transversal através da parte distal do tarso. Fig. 4. Corte transversal através do metatarso. 1 - n. safeno (cortado); 2-v. safena magna (cortada); 3 - n. fibular profundo; tendo m. tibialis formiga; 5 - tendo m. extensoris hallucis longi; 6 - a. et v. dorsales pedis; 7 - aa. tarsae mediales; 8 m. extensor do hálux brevis; 9 - a. arcuata; 10 mm. interossel dorsales; 11 - arcus venosus dorsalis pedis; 12 - aa. digitales dorsales proprii; 13 - aa. metatarseae dorsales; 14 m. extensor digitorum brevis; 15 m. peroneus tertius; 16 - a. tarsea lat. 17 - tendines m. extensoris digitorum longi; 18 - retinaculum extensorum inf. 19 - a. et w. tibiales formiga; 20 - n. fibro superficialis (corte); 21 - aponeurosis plantaris et m. flexor digitorum brevis (cortado); 22 - a. et v. plantares lat. 23 - n. plantaris lat. 24 m. quadrato plantae; 25 - caput obliquum m. adutora de hallucis; 26 - ramus superficialis n. plantaris lat. 27 - ramus profundus n. plantaris lat. 28 - arcus plantaris; 29 - caput transversum m. adutora de hallucis; 30 - aa. digitales plantares communes; 31 - aa. digitales plantares proprii; 32 - nn. digitales plantares proprii; 33 - nn. digitales plantares communes; 34 m. flexor curto do hálux; 35 m. abdutor de hálux; 36 - a. et v. plantares med. 37 - n. plantaris med. 38 - ossa metatarsalia; 39 m. mini-digitl abdutor e m, mini digll flexor; 40 - com m. peronei longi; 41 - com m. flexoris hallucis longi; 42 m. lumbricalis; 43 - tendines mm. flexorum digitorum longi et brevis; 44 - os metatarsale I; 45 - ossa cuneiformia mediale, intermedium et laterale.